Dr. Érico Diógenes | Urologista especialista em Cirurgia Robótica
Erico Diogenes - Doctoralia.com.br

Este tipo de cirurgia remove o testículo (ou testículos) que contem o câncer. É feita uma incisão na virilha e o testículo é retirado do escroto através dessa abertura. Um corte é feito através do cordão espermático que liga o testículo ao abdome. Todos os estágios do câncer de testículo são normalmente tratados com este tipo de cirurgia.

Os riscos a curto prazo de qualquer tipo de cirurgia incluem reações à anestesia, hemorragia, coágulos sanguíneos e infecções. A maioria dos homens sentirá pelo menos um pouco de dor após a cirurgia, que pode ser aliviada, se necessário, com medicamentos para a dor.

Efeitos da Orquiectomia

O fato de perder um testículo geralmente não tem efeito sobre a capacidade do homem de ter ereções e manter relações sexuais. Se ambos os testículos são removidos, as células espermáticas não podem ser produzidas e o homem torna-se estéril. Além disso, sem testículos, o homem não produz mais testosterona (hormônio sexual masculino). Ele terá de tomar suplementos hormonais, sob a forma de gel ou adesivo. Os comprimidos não são fontes confiáveis de testosterona.

Os homens com câncer de testículo são geralmente jovens e muitas vezes preocupados com possíveis alterações em sua aparência. Eles podem muitas vezes se preocupar com a reação de suas parceiras, podem ser atléticos e se sentirem envergonhados pelo testículo ausente quando estiverem num vestiário.

Para restaurar uma aparência mais natural, um homem pode implantar cirurgicamente uma prótese testicular no escroto. Pode ficar uma cicatriz após a operação, mas muitas vezes ela é parcialmente escondida pelos pêlos pubianos.

Entrar em contato